Possíveis Problemas em Pés de Diabéticos

As pesquisas mostram um  aumento considerável de amputação em pacientes portadores de Diabetes Mellitus(DM), o que leva os podólogos a terem um papel muito importante se em contato com o paciente.

Na maioria dos pacientes a lesão no pé resulta de basicamente de dois fatores de risco: “neuropatia periférica” e “pés em risco”.

A neuropatia leva a uma insensibilidade dos pés e consequentemente à deformidade do pé, com possibilidade de uma “marcha anormal” (andar de forma errada).

O paciente torna-se vulnerável a pequenos traumas como  pequenas lesões por objetos perfurantes, cortantes, etc. ao andar descalço ou o uso de sapatos inadequados, que podem levar a uma úlcera.

Em razão do “andar errado” o paciente pode adquirir calos que podem se transformar também em úlceras. E como ele não sente dor, ela tendo só a piorar se não houver tratamento. E esta úlcera pode servir de porta de entrada para infecções, agravando ainda mais a sua situação.

 Números

“A OMS estima que cerca de 5,1% da população mundial entre 20 e 79 anos sofra da doença. E faz previsões nada otimistas: o número atual de 194 milhões de casos duplicará até 2025.”fonte “blog Dr.Drauzio Varella”.

O risco de amputação dos membros inferiores nestes pacientes é 15 vezes maior que em pessoas não  diabéticas.

Prevenção

Várias pesquisas mostram que antes da amputação existem várias situações de risco que podem ser tratadas, controladas ou prevenidas.Daí a importância dos podólogos(as) que terão um papel fundamental na vida destes pacientes, não só alertando-os, prevenindo-os, educando-os, como também monitorando qualquer mudança que possa ocorrer nos pés destes pacientes.